Archive for the 'Poesia' Category

Felicidade

21 de August de 2008 às 6:31 pm

A morte é meu lar.

No qual eu espero chegar depois de ter conhecido muita coisa desse vasto mundo.

“Amanheceu o pensamento… o poeta está vivo”*

23 de May de 2008 às 6:46 pm

Sim, sim… o poeta está vivo. Por recomendação de Alf entrei no blog “Meus Rascunhos” de Fernando Palma.

Não conheço ele mas o que ele escreve é poesia pura, profunda, especial, fantástica… sem adjetivos. Poesia para sentir…

Uma palhinha:

Enciclopédia Poética – I

Ansiedade

É quando relógio do tempo se atrasa em relação ao seu.

Fase Adulta

É quando as crianças começam a brincar de ser gente grande. A maior parte delas brinca compulsivamente e acaba se viciando.

Saudade

É um poema pequeno, bem pequeno. Tão pequeno que tem apenas uma palavra.

Dica: Se desejar, faça o teste, envie este poema para alguém.

Amor

É uma doença ao contrário. Quem pegou, não tenta se livrar do vírus e sim contagiar. Se você sente algum sintoma, contagie a pessoa o mais rápido possível. Adoecer de amor sozinho pode ser maligno.”

———-

* O poeta está vivo – Barão Vermelho

Você consegue ouvir estrelas?

31 de August de 2007 às 1:20 am

Ora (direis) ouvir estrelas!
(Olavo Bilac)

XIII

“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-Ias, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto …

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”

E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.”

E você, ainda é capaz de ouvir estrelas? Não as deixe calar!